Janete Costa Inventário

Solar do Jambeiro, Niterói, 2001.

Construído em 1872, o aristocrático Solar do Jambeiro combinava novidades como os amplos e requintados espaços sociais e elementos em ferro fundido- gradis de ferro e lambrequins- com as tradicionais peças da cantaria lavrada e revestimentos em azulejo, este último um dos mais representativos conjuntos do século XIX. Com o acompanhamento do IPHAN, o solar foi rigorosamente restaurado entre 2000 e 2001, sob a coordenação-geral de Claudio Valério Teixeira, visando adaptá-lo a um centro cultural.  Já os interiores ficaram a cargo de Janete Costa. Eles se destacavam-se pelos tetos em estuque, pisos de madeira, vitrais nas bandeiras das portas, e pelos trabalhos de entalhe em madeira que suportam pias de louça policromadas, todos ricamente decorados e delicadamente executados no início do século para abrigar a família Bartholdy, que ali residiu. Decidiu-se pela que ambiência deste conjunto deveria ser mantida, conservando-se, assim, a marca e o gosto de uma época.

Como a pesquisa iconográfica revelou que a maioria das paredes internas era revestida com papel decorativo, Janete procurou aplicar tecidos decorados da mesma padronagem, mas com cores diferentes, nos espaços principais do solar, garantindo assim um pano de fundo para abrigar as exposições de arte brasileira do século XIX. Para que os interiores servissem melhor à sua nova função, foi instalado um moderno sistema de iluminação museológica e banheiros modernos, sem interferir na ambiência histórica.

Restauro-solar-do-jambeiro-niteroi-rj-foto-fernando-diniz-1

Restauro-solar-do-jambeiro-niteroi-rj-foto-fernando-diniz-2

Restauro-solar-do-jambeiro-niteroi-rj-foto-fernando-diniz-2
Restauro-solar-do-jambeiro-niteroi-rj-foto-fernando-diniz-1